Para fins do disposto na Instrução CVM nº 358, a CCR S.A. (“CCR”) (Bovespa: CCRO3; Bloomberg: CCRO3BZ; Reuters: CCRO3-BR), uma das maiores empresas de concessão de infraestrutura da América Latina, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que, diante das perspectivas de desenvolvimento de novos negócios na área de infraestrutura, o Conselho de Administração da CCR decidiu analisar a possibilidade de atuação da Companhia no setor de infraestrutura aeroportuária.

Caso a participação da CCR nesse setor seja considerada viável, os acionistas controladores Grupo Andrade Gutierrez e Grupo Camargo Corrêa pretendem canalizar para a Companhia negócios de sua atual titularidade (“Ativos”) no setor aeroportuário, bem como a exploração de novas oportunidades no referido segmento, mantendo-se alinhados os interesses de todos os acionistas da Companhia.

Os Ativos supramencionados referem-se especificamente à participação acionária dos referidos controladores na concessão dos aeroportos internacionais do Equador e Costa Rica (Grupo Andrade Gutierrez), do aeroporto internacional de Curaçao (Grupo Camargo Corrêa) e ao projeto do Novo Aeroporto de São Paulo (“NASP”, detido conjuntamente pelos Grupos Andrade Gutierrez e Camargo Corrêa).

Diante do exposto, o Conselho de Administração da CCR reuniu-se nesta data e, em atenção às melhores práticas de governança e transparência, aprovou as seguintes matérias: (i) autorizar a análise de mercado que subsidie a decisão dos acionistas da Companhia sobre a possibilidade de complemento de seu objeto social para incluir a exploração do setor de infraestrutura aeroportuária; (ii) a constituição de um Comitê Independente para analisar a potencial aquisição dos Ativos, que deverá adotar as melhores práticas de transparência e independência em linha com o Parecer de Orientação CVM nº 35, de 1º de setembro de 2008 (“Parecer CVM nº 35/08”), declarando-se desde já impedidos de votar os Acionistas atuais detentores dos Ativos, quanto à decisão de sua aquisição; (iii) a convocação, em data a ser oportunamente confirmada, de Assembleias Gerais Extraordinárias para deliberar sobre o respectivo complemento do objeto social da Companhia e a aquisição dos Ativos; e (iv) a publicação do presente Fato Relevante.

Com a eventual exploração do novo setor, a CCR espera dar sequência à sua estratégia de crescimento qualificado para os próximos anos e ainda aumentar sua contribuição em prol do desenvolvimento socioeconômico do País.

São Paulo, 29 de agosto de 2011.

CCR S.A.
Arthur Piotto Filho
Diretor de Relações com Investidores