Para fins do disposto na Instrução CVM nº 358/2002, a CCR S.A. (“CCR” ou “Companhia”) (BM&FBovespa:CCRO3; Bloomberg:CCRO3BZ; Reuters:CCRO3.SA), comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que a Reunião do Conselho de Administração da Companhia, realizada nesta data, aprovou a emissão de até 10 (dez) Notas Promissórias Comerciais, em série única, com valor nominal unitário de R$40.000.000,00 (quarenta milhões de reais), totalizando um montante de até R$400.000.000,00 (quatrocentos milhões de reais) (“Notas Comerciais”) com prazo de vencimento de até 360 (trezentos e sessenta) dias a contar da data de emissão, sendo o pagamento dos juros remuneratórios na mesma data do pagamento do valor principal, no vencimento das Notas Comerciais, nos termos da Instrução CVM nº 134/1990, conforme alterada, e das cártulas a serem emitidas.

Esta constitui a 1ª Emissão de Notas Comerciais da CCR, e será objeto de distribuição pública com esforços restritos de colocação, segundo os procedimentos previstos na Instrução CVM nº 476, de 16 de janeiro de 2009, da CVM e dispensa de registro de distribuição pública na CVM e sob o regime de garantia firme.

Os recursos obtidos com a emissão serão destinados para (i) a aquisição pela Companhia, direta ou indiretamente, por meio de suas subsidiárias, de participações societárias detidas pelos grupos controladores Andrade Gutierrez Concessões S.A. (“Grupo Andrade Gutierrez”) e Camargo Corrêa Investimentos em Infra-Estrutura S.A. (“Grupo Camargo Corrêa”) nas sociedades de propósito específico que detêm, direta ou indiretamente, concessões de infraestrutura aeroportuária e sociedades relacionadas direta e indiretamente aos seguintes ativos (“Ativos”): (a) Quito, no Equador, detida, direta ou indiretamente, pelo Grupo Andrade Gutierrez; (b) San Jose, na Costa Rica, detida, direta ou indiretamente, pelo Grupo Andrade Gutierrez; e (c) Curaçao, detida, direta ou indiretamente, pelo Grupo Camargo Corrêa; e/ou (ii) recomposição do caixa da Companhia e/ou de suas subsidiárias, conforme necessário em decorrência da aquisição de qualquer dos Ativos previstos no item (i) acima.

O presente Fato Relevante está sendo publicado pela Companhia exclusivamente em atendimento à Instrução CVM nº 358/2002 e ao parágrafo 4º do artigo 157 da Lei nº 6.404 de 15 de dezembro de 1976, conforme alterada, de forma que possui caráter exclusivamente informativo e não deve ser interpretado ou considerado, para todos os efeitos legais, como um material de venda ou divulgação das Notas Comerciais.

São Paulo, 29 de março de 2012.

ARTHUR PIOTTO FILHO
Diretor de Relações com Investidores