Em abril de 2012, a CPC adquiriu 80,00% (oitenta por cento) do capital social da Barcas. A Barcas é uma concessionária de serviço público estadual que detém, até 2023 (renováveis por mais 25 anos), a concessão do direito de exploração das linhas regulares de transporte aquaviário de passageiros. Os investimentos priorizarão a recuperação da frota, aquisição de novas embarcações e reforma das estações. A Barcas foi responsável por 1,4% da receita operacional bruta em 2019.