A CCR venceu o leilão de concessão da Rodovia Presidente Dutra, ou concessão Via Dutra, em 1995. Ela representou 13,1% da receita operacional bruta em 2019. A estrada cobre o trecho de 402 quilômetros da Via Dutra (BR-116).

A Via Dutra é o principal corredor entre as duas regiões metropolitanas mais importantes do Brasil, no estado do Rio de Janeiro (abrangendo os municípios de Resende, Volta Redonda e Barra Mansa) e no estado de São Paulo (abrangendo os municípios de São José dos Campos, Taubaté e Jacareí).

A rodovia também cruza regiões agrícolas e o trecho montanhoso conhecido como Serra das Araras. É uma rodovia interestadual com trechos urbanos, normalmente dividida entre duas faixas em cada direção, com acostamentos. Em alguns trechos, o acostamento foi transformado em uma terceira faixa para caminhões de marcha lenta ou em faixas de aceleração e desaceleração. Nas regiões metropolitanas de São Paulo e do Rio de Janeiro, há estradas de serviço separadas da rodovia principal para o fluxo do tráfego urbano, que é mais lento.

A Via Dutra tem seis praças de pedágio, quatro postos de pesagem, dois centros de controle operacional e onze bases de apoio ao usuário. A CCR detém a concessão da NovaDutra pelo período de 25 anos, até fevereiro de 2021, conforme outorga do governo federal, representado pela ANTT.